terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Diagnóstico errado gera indenização a paciente

O juiz Gustavo Rabelo, do 3º Juizado Especial Cível da Serra, condenou o Hospital Metropolitano e um médico plantonista ao pagamento da quantia de R$ 91,70 a título de dano material e mais R$ 2 mil a E.V., a título de indenização por dano moral. A causa ganha é resultado de erro médico no paciente E.V. que foi fazer um exame de próstata, teve diagnosticado um problema de hemorroida, mas o caso era a identificação de um furúnculo.

Conforme consta nos autos do processo 048.12.008051-9, E.V. no dia 5 de setembro de 2010 sentiu fortes dores na região glútea, se dirigindo ao pronto socorro do Hospital Metropolitano, em Laranjeiras. Após o médico analisar a região afetada, FOI constatada a necessidade de realização de exame de próstata. O médico teria diagnosticado um problema de hemorróida, receitando-lhe remédios a fim de sanar tal problema.

Depois de três dias, o paciente percebeu que seu quadro não apresentou melhora. Acabou sendo examinado por vizinha, que é enfermeira, e ela constatou que seu problema era de “furúnculo” na região das nádegas. Retornando ao hospital, E.V. foi atendido por outro médico, que receitou remédios condizentes com o real problema.

“Assim, após ingerir os remédios apropriados, E.V. alegou que ficou exposto a efeitos colaterais decorrentes dos remédios lhe receitados incorretamente, além de ter sido submetido a procedimento constrangedor e desnecessário”, diz trecho da sentença do juiz Gustavo Rabelo .

Em contestação, o hospital e o médico afirmam que o procedimento adotado foi correto. Ao final da ação penal, entretanto, o magistrado decidiu pela condenação do hospital e do médico.

Fonte: Tribunal de Justiça do Espírito Santo