quinta-feira, 25 de outubro de 2012

CNJ afirma que situação do Judiciário do Piauí é mais grave que a de todo o Judiciário Brasileiro

O Corregedor Nacional da Justiça e presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Ministro Francisco Falcão, afirmou que a situação do judiciário do Piauí é mais grave que a situação do Judiciário brasileiro como um todo. Ele disse que existem algumas coisas que precisam ser consertadas no Judiciário do Piauí, alguns desvios de conduta, embora sejam minoria.

O Ministro Francisco Falcão declarou que a grande maioria dos magistrados é de pessoas sérias, mas existem algumas distorções de maus juízes. ‘’Esses maus juízes nós vamos trabalhar, varrer eles do judiário brasileiro’’, declarou Francisco Falcão.

Segundo ele, o relatório do CNJ aponta que o Tribunal de Justiça contratou serviço de telefonia sem licitação, o que é gravíssimo, e a constituição de uma cooperativa com depósito de dinheiro público em uma factoring em caráter de uma associação dos magistrados.

Francisco Falcão disse que este é um fato gravíssimo e que o CNJ já deu um prazo para que, imediatamente, acabem essas irregularidades.

‘’Existe a factoring e esse dinheiro estava sendo depositado da cooperativa para a factoring. Nós demos um prazo para isso ser suspenso imediatamente’’, disse ele.

Clique aqui e veja o relatório do CNJ sobre a Justiça do Piauí

Fonte: CNJ