sexta-feira, 20 de julho de 2012

Fórum do Calhau em São Luis organiza 1º leilão de veículos

O Fórum Desembargador Sarney Costa irá realizar o primeiro leilão de veículos apreendidos na próxima sexta-feira (27), no auditório da Vip Leilões, localizada na BR 135, km 07, nº 05, Distrito Industrial, Maracanã. Os interessados poderão examinar os veículos a serem leiloados a partir do dia 24 de julho, no horário comercial (8h às 14h e das 14h às 17h30), no próprio local.

Uma reunião foi realizada, no Fórum de São Luís, para acertar alguns detalhes sobre a organização do leilão. Além do juiz diretor do Fórum, Sebastião Bonfim, participaram: Ana Síria Lopes, chefe do Depositário Público, Rodolpho Magno Cavalcanti, chefe do setor de Material e Patrimônio do fórum, Claudionor Lopes de Santana, analista administrativo, Jailson Pereira dos Santos, chefe do setor de Serviços Gerais, e os representantes da Vip Leilões, Vicente Paulo Albuquerque, leiloeiro oficial do Tribunal de Justiça, e seu preposto, Gustavo Lages.

Durante o encontro, a chefe do Depositário, Ana Síria Lopes, responsável pelo levantamento de veículos, listou os referidos bens relacionados a processos judiciais criminais, no período de 1999 a 2011. Dentre os bens a serem leiloados neste ano, existe um montante com mais de 150 carros. Destes, aproximadamente 100 serão oferecidos neste primeiro leilão.

A prática dos leilões irá resolver inúmeros problemas do depositário público, tais como: a falta de espaço para armazenamento de bens apreendidos; o desgaste e a deterioração dos bens, em razão da superlotação e do lapso temporal custodiado; a necessidade de um sistema de fluxo de entrada e saída de bens apreendidos no local, com vistas a resguardar o valor do bem.

O juiz diretor do fórum, Sebastião Bonfim, destaca a importância desse primeiro leilão de veículos. “Atendendo a uma orientação do CNJ, estamos leiloando esses bens apreendidos, que estavam sendo deteriorados com o tempo, podendo ocasionar sérios transtornos e prejuízos às partes. Promoveremos esses leilões sempre que for necessário e a fim de cumprir às exigências legais”.

Uma vez alienado, o produto da venda ficará vinculado ao processo de origem e o valor arrecadado será depositado em contas bancárias à disposição dos juízos competentes. Caberá ao arrematante pagar ao leiloeiro, no ato da arrematação e à vista, o valor integral da arrematação (100% do lance) mais o percentual de 5% sobre o valor do bem arrematado a título de comissão do leiloeiro e, ainda, o valor de despesas com remoção e transporte do veículo.

Uma comissão indicada pelo juiz diretor do fórum, Sebastião Joaquim Lima Bonfim, já realizou um levantamento dos objetos e bens apreendidos que se encontram no depositário, para um futuro leilão. Os próximos já estão sendo agendados para o segundo semestre deste ano. “Esse evento irá representar um marco na administração dos bens apreendidos pela Justiça estadual ao evitar maiores danos ao patrimônio do jurisdicionado”, afirma o leiloeiro oficial do Tribunal de Justiça, Vicente Paulo Albuquerque.

O leilão obedece aos trâmites processuais e segue a Recomendação nº 30, de 10 de fevereiro de 2010, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que sugere a alienação antecipada de bens apreendidos em procedimentos criminais, permitindo aos juízes promover leilões unificados, com ampla divulgação, a fim de possibilitar o maior número de participantes.

Fonte: Tribunal de Justiça do Maranhão