sábado, 10 de dezembro de 2011

Vereador Ricardo Marques explica caso de agressão na Câmara Municipal

Na última quarta-feira (07) o vereador Ricardo Marques (PSB) foi acusado de ter agredido um homem dentro das instalações da Câmara Municipal de Caxias. Segundo informações, o motivo da agressão foi por que a vítima, de nome Fernando Coelho, estaria fazendo ligações de celular indesejáveis para o parlamentar.

Em seu blog, o vereador explica o que o levou a tal atitude e da forma que a vítima vinha lhe tratando nos últimos tempos. Confira abaixo o texto na íntegra:

Amigos passaram o dia de ontem me ligando. Preocupados, queriam saber o que houve na noite de anteontem na Câmara Municipal de Caxias. Os que me conhecem de perto sabem que não tenho vocação para violência e menos ainda para baixaria.

Mas tudo na vida tem limite. Paciência também. O mequetrefe, capacho da corrupção, vinha importunando a mim e à minha família com ligações para o meu celular durante as madrugadas. Eu atendia e o canalha silenciava. Também enviou inúmeras mensagens apócrifas. Postura de canalha desqualificado.

Eu sabia - e meus amigos mais próximos me alertavam - que os integrantes do bloco dos corruptos viriam com tudo para cima mim.
Primeiro me sacanearam ainda na campanha de 2008, quando fui o único vereador eleito pela oposição. Os baluartes do bloco da corrupção jamais aceitaram o fato de eu ser honesto e independente.

Depois, passaram a inventar mentiras a meu respeito. Os mama-na-égua, trombeteadores do bloco da corrupção, chegaram a espalhar que eu morava em Teresina, no Piauí.

Por fim, foram categóricos que eu teria o mandato que o povo de Caxias me outorgou, cassado porque troquei o PMDB pelo PSB e passei a apoiar o grupo liderado pelo prefeito Humberto Coutinho e pela deputada Cleide Coutinho - pessoas que sempre me trataram com respeito, mesmo quando eu lhes fazia oposição.

Quem me conhece sabe que eu sou a favor da decência, do que é direito. Não dava para continuar sendo usado - e sacaneado - pelo bloco da corrupção. Não tenho perfil de corrupto. Sou ficha limpa e honro o meu nome - diferente de certos velhacos, corruptos notórios.
Sei que não devo responder a provocações rasteiras e nem entrar no jogo de mequetrefes, capachos da corrupção.

Fui eleito para honrar o mandato de Vereador que me foi outorgado pelo povo caxiense. E tenho feito a minha parte. Basta ver o nível das proposições por mim apresentadas na Câmara de Vereadores. Nenhuma em interesse próprio, todas voltadas à coletividade da população.
Tenho evitado responder a baixarias. Mas não tenho sangue de barata e, como todo ser humano, tem dias que sou capaz de engolir uma boiada, e noutros me engasgar com um mosquito.

Aos que enxergam minha atuação, seja como vereador, advogado ou jornalista, em favor da cidadania do nosso povo, peço sinceras desculpas pela minha reação naquela noite. Não sou um imbecil e, por isso, não posso agir como tal. Entretanto, eu como disse antes, não tenho sangue de barata.

Diferentemente dos estandartes do bloco da corrupção, não tenho rabo preso e nem nome sujo. Sou ficha limpa e, por isso, estou do lado dos que respeitam as pessoas, as famílias, as leis e as instituições. Não dava para continuar ao lado de corruptos.

Fonte: Blog do Ricardo Marques