quinta-feira, 7 de julho de 2011

Ministro da Educação diz que lista da OAB não serve para avaliar cursos de direito

O ministro da Educação, Fernando Haddad, afirmou hoje que o ofício recebido da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que inclui 90 faculdades que não aprovaram nenhum estudante no último Exame de Ordem, servirá apenas como subsídio.

Segundo o ministro, a OAB não trabalha com critérios estatísticos, o que invalida a avaliação de instituições de ensino superior. "O nosso sistema tem uma robustez no trato estatístico que a OAB não tem nem a pretensão de ter. Porque ela avalia o candidato, não a instituição. Não devemos misturar os dois procedimentos", afirmou.

A OAB pediu que o MEC colocasse as 90 faculdades "sob supervisão", o que poderia resultar no fechamento das instituições.

De acordo com o ministro, uma das falhas cometidas pela Ordem é o fato de ela considerar que uma faculdade com um único estudante inscrito e reprovado teve 100% de reprovação no exame.

Haddad afirmou que os cursos continuarão sendo avaliadas pelo Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), e lembrou que cerca de 34 mil vagas de Direito foram suspensas , desde 2007, a partir de resultados do Enade.

A declaração foi feita hoje de manhã, durante visita às obras do Câmpus Brasília do Instituto Federal Brasília.

Fonte: Eu, Estudante