domingo, 24 de julho de 2011

Ex-Ministro da Justiça do Brasil, ex-Senador e ex-Ministro do STF Paulo Brossard de Souza Pinto, fará sustentação oral no Plenário do STF contra o Exame de Ordem

Em primeiro lugar quero deixar bem claro que não sou contra o Exame de Ordem, entendo que ele deva existir e precisa urgentemente ser readaptado para facilitar o acesso do bacharel a advocacia, agora o problema é saber quem está por trás de todo esse movimento querendo derrubá-lo.

Soube que a luta dos bachareis no STF vai ganhar um reforço de brilho na sustentação oral no dia do julgamento do Recurso Extraordinário RE 603583 que questiona a constitucionalidade do exame de ordem.

Um líder do movimento dos bachareis disse que ao lado da Advogada Carla Silvana D´Ávila deverá estar o ex-Ministro da Justiça do Brasil, ex-Senador e ex-Ministro do STF Paulo Brossard de Souza Pinto, que fará a sustentação oral.

A informação desse líder é de que o julgamento deverá ocorrer em setembro, na segunda quinzena. Também, há detalhes, nas bases da articulação dos bachareis. Existe um coordenação estadual no Rio Grande do Sul e vários núcleos, por exemplo, o dos ex-oficiais aposentados das forças armados, um dos bachareis petistas (parece-me que é um grupo de esquerda), outro, do pessoal alinhado com a direita (MNBD/RJ) e o grupo dos profissionais autônomos do Vale do Sinos e região metropolitana de Porto Alegre, com sede em  Novo Hamburgo, coordenado por um ex-candidato ao governo do Estado. 

Ademais, todos os bachareis buscarão articulação dentro de seus respectivos partidos políticos. A reunião sábado, em Porto Alegre, contou com a presença de 350 bachareis.

Por fim, existe uma corrente que já pensa no pós-derrubada do exame de ordem, pois já articulam com os milhares de bachareis cadastrados, ações de cobranças contra as OABs regionais pedindo a devolução dos valores pagos pelas inscrições dos exames.

Fonte: Blog do Jornalista Júlio César de Lima Prates