sexta-feira, 10 de junho de 2011

BANCO DO BRADESCO É CONDENADO A INDENIZAR CLIENTE QUE SACOU NOTA FALSA EM CAIXA ELETRÔNICO

A Justiça de São Paulo manteve decisão que condenou o banco Bradesco a pagar indenização de R$ 2.000 a um correntista que sacou uma nota falsa em um dos caixas eletrônicos da instituição.

Segundo informações do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo), Dorgival Soares de Moraes fez um saque de R$ 510 em 2006 e encontrou uma cédula falsa de R$ 50. Após ir ao banco tentar trocar a nota e não conseguir, propôs ação no Juizado Especial de Carapicuíba para pleitear indenização por danos morais e materiais.

O pedido foi julgado procedente para condenar o banco ao pagamento de R$ 50 pelos danos materiais, com incidência de juros de um por cento ao mês desde a citação e correção monetária desde a data do saque realizado, além do pagamento de R$ 2 mil por danos morais. Para reformar a sentença, a instituição bancária recorreu.

O juiz José Tadeu Picolo Zanoni, relator do recurso na Colégio Recursal da 4ª Circunscrição Judiciária de São Paulo, deu parcial provimento ao pedido para “determinar que a correção monetária do valor da indenização pelos danos de ordem moral seja feita apenas a partir da data da sentença. O banco, ainda assim, deverá pagar custas e despesas processuais, eis que sucumbente”. Participaram também do julgamento os juízes Paulo Campos Filho e Paulo Baccarat, integrantes do Colégio Recursal e juízes cíveis em Osasco.

Fonte: Última Instância